Páginas

VÍDEO DO DIA

O Baile de Máscaras no Cine Jóia/SP

Galldino convida para
O Baile de Máscaras
COMPRE AQUI O SEU INGRESSO!

Foram mais de 10 anos.
A parceria começou num sarau na Arco Verde.











(ingressos para 8 de março - http://migre.me/hNG8O)

Foram mais de 10 anos. 
A parceria começou num sarau na Arco Verde. 

Meu objetivo foi sempre o mesmo: encarar o impossível - fazer algum sucesso apesar de não ter acesso às grandes mídias. 

Com O Teatro Mágico isso se fez possível.

Mas faltavam as minhas canções. As minhas crias estavam abandonadas, esquecidas numa gaveta da memória. 

A partir de 2008 fui ao resgate delas. Em 2012 testei o interesse das pessoas nas redes, pedi apoio e o recebi! Assim, em 2013 construí a casa pra elas: O Baile de Máscaras. Agora precisam seguir seu rumo. 

Dá medo? Sim. É tenebroso!

Mas se um dia eu chegar aos 80 anos, não quero ser o cara que vai olhar pra trás e dizer: "é... eu fiz lindas canções. Mas não tive a coragem de espalhá-las pelo mundo... Morreram sozinhas!".

Não é isso que minha trajetória, inclusive n'OTM, me inspira. 

Na vida, eu sempre pulei "da pedra mais alta". Não houve alternativas. 

Um músico, um cara pobre, um nordestino... 

Quando esse sujeito diz "vou tocar o concerto mais difícil do violino", mesmo sem ter instrumento, mesmo sem ter professor, mesmo sem ter material didático, mesmo no tempo em que não existia internet, mesmo lá em Feira de Santana... 

Bom, esse cara vai e toca! 

Ele toca o concerto mais difícil e ainda tem a audácia de mostrar o que aprendeu sozinho, com um violino todo arrebentado e emprestado, para o concertista e maestro lá na Holanda, país do rigor erudito. 

E o maestro chora, se espanta: "de onde sai tanto amor pela música?". 

Era 2004. Voltei ao Brasil pra me aventurar num projeto que fizera apenas umas três apresentações. Dessas, uma num sarau lá em casa. Voltei pra, hoje, ser conhecido nacionalmente. Modéstia a parte. 

Muito obrigado. 

Esse mesmo cara agora vai carregar sua música pelo deserto da esperança. 

Capital inicial: as canções. 
Capital de giro: o público!

Só vocês podem fazer essas canções seguirem. Agora, mais do que nunca, dependo do seu apoio. De quem também ama a música, de quem também acredita na cena independente. 

Dia 8 de março faremos uma festa para celebrar esse momento. 

Será um dia especial pra cada um trazer a sua força, sem a qual, nada se faz. 

Conto muito com isso: nós - os laços!

Muito obrigado pelo carinho, raros. 
Vocês são fantásticos!


Ama a vida e segue!
http://www.youtube.com/watch?v=5S1WEo_cM8E