Páginas

VÍDEO DO DIA

Mês das crianças com música de boa qualidade!

BAIXE DE GRAÇA!











CURTA A PÁGINA!

Villa-Lobos, nosso maior compositor da chamada (genericamente) música erudita, criou arranjos sofisticados para várias peças infantis já então consagradas no imaginário coletivo brasileiro. Chico Buarque, por sua vez, tem num dos seus maiores sucessos a versão adulta para a clássica Terezinha de Jesus.

Pensando nessas obras primas, na riqueza do nosso cancioneiro e no relato de algumas professoras sobre o que é oferecido hoje como iniciação musical, decidi fazer releituras livres das canções que eu mesmo cantava quando criança.

A primeira concluída é "Atirei o pau no gato". Essa música recebeu, aliás, uma nova letra mais "adequada" (feia e sem graça também) aos nossos dias de forte patrulha do politicamente-correto.

A minha versão começou na re-harmonização da peça. Criei um encadeamento cheio de dissonâncias, mas preservei, quase integralmente, a melodia consagrada. O resultado disso foi uma música mais doce e, digamos, acalentadora.

Daí, decidi fugir das duas letras infantis registradas. Compus, então, uma nova letra. Me fiz inspirar na atual visão "romântica", digamos, na qual não se aceitam mais o "morrer" mais sim, o "viver de amor".

Canção pronta, fiz um arranjo sentimental para voz, violão e orquestra de cordas. Toquei seis vezes cada uma das três vozes escritas para o violino e fiz o mesmo para a voz do violoncello.

Fim da tarefa!

Dia 12/10, em homenagem ao mês das crianças, a música será alçada às nuvens. Até lá irei colocando aqui o arranjo, letra e etc.

Eis a letra:

Não maltrate

Não maltrate aquele coração
Que aprendeu que o amor
Não é o mel da dor

Saberá rimar
"Bem me queira ou vá
Me esquecer!
Já não me fará sofrer
De amor!"

Conto com seu apoio para que muitos possam ouvir essa nova versão de "Atirei o pau no gato ou Não maltrate".

Deixe seu comentário, curta e compartilhe!