Páginas

VÍDEO DO DIA

Não foi cocaína nem crack

Deu na Rolling Stone

Amy Winehouse teve “morte acidental” por envenenamento alcoólico, segundo informou o inquérito que investiga a morte da artista. As informações são do site da CNN.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Segundo um médico patologista, a taxa de álcool no sangue da artista era cinco vezes maior do que a permitida para dirigir. “Há certo alívio em finalmente descobrir o que aconteceu com Amy”, disse um comunicado da família. “Entendemos que havia álcool em seu organismo quando ela morreu e ela estava lutando para vencer esse problema. Ela havia voltado a beber de novo naquela semana após um período de abstinência.”

Amy morreu em 23 de julho, em sua casa em Londres e, segundo a autópsia, não tinha consumido nenhuma substância ilegal. Recentemente, o pai dela, Mitch Winehouse, anunciou que escreverá um livro sobre a filha, intitulado Amy, My Daughter, que tem lançamento previsto para a metade de 2012 (leia aqui).