Páginas

VÍDEO DO DIA

A sobrinha do titio Galds.

Desde criança @TamiresSantana_ (anote o twitter) teve uma linda voz.

Uma vez fui à Salvador visitar meu irmão. Ela, com seis aninhos, regida pelo pai, cantava coisas de Tim Maia. E eu dizia: "caramba, parece Sarah Vaughan!".


Muito tempo depois, na mesma capital baiana, numa tarde livre após apresentação d'O Teatro Mágico, eu, Anitelli e Gabi recebemos meu irmão e a já enorme moça num restaurante perto da Barra. De repente ela desanda a cantar num vozeirão. Logo aplaudi, até pra ela parar... afinal, era um lugar público e já estava chamando muita atenção: foi engraçado. Mas também impressionante.

No ano passado ela veio morar em São Paulo e me pediu algumas dicas.
Eu não tinha muita coisa pra ensinar (tenho muito pra aprender, isso sim) mas fui logo avisando pra perder a ilusão com as "mentiras" da tv: não existe esse lance de um Raul Gil achar um "talento divino" e ir logo lançando este, de repente, ao estrelato. Pelo menos não como regra. Todo mundo tem muito que ralar, suar, estudar, aprimorar e ser cauteloso com as ofertas. Tudo isso sem deixar de se arriscar, de se aventurar. Ao mesmo tempo, nada de ter preconceitos tolos com as "vitrines midiáticas", mesmo discordando de seus mecanismos.

Dali em diante ela cantou em algumas das minhas raras apresentações "Octópicas" e enfrentou (ainda enfrenta) as dificuldades dessa conurbação caótica chamada de Grande São Paulo, como milhões de outros "nós".

Talento não lhe falta. Vontade e determinação idem.

                                        


Daqui eu continuo achando competições e programas como esse Ídolos máquinas indigestas de moer talentos (clic). Mas também é uma ótima exposição, claro. Cabe saber usá-las bem pra não ser do uso descartável delas (das máquinas).

Tenho certeza de que será, no mínimo, uma escola inesquecível para todos que lá estão. E torço pra que minha sobrinha chegue o mais longe possível. Sei, porém, que ela não vai ficar só nessa. Irá muito além de Ídolos e Famas. E não há arrogância alguma no que digo. Pelo contrário: há a simplicidade de saber que a música está além da glória do sucesso. A música precisa estar no sangue, na alma e na pele. Sei que está, nesse caso.

Veja @TamiresSantana_ cantando Roberto Carlos no Ídolos:




 Dê seu voto e torça. Ela merece!
Agradeço muito.

Ama a vida e segue!
@galldino