Páginas

VÍDEO DO DIA

MPB de que? Ah, prazer. O meu é Fulano de Nada: músico brasileiro!

Leia também: A Uniban no QG dos nazistas!

Em agosto deste 2009 comemorei o primeiro aniversário do lançamento do meu CD, OctOpus. Porém, a história não começara um ano antes. Pra produzi-lo foram 2 anos; pra compor as canções foram 20 anos; estudando música são 30 anos...a coisa não é fácil.

De fato, ser músico é complicado nessas terras brasilis. Sem "melodrama", posso afirmar que é preciso coragem nesse caminho incerto, desde a aprendizagem até o encontro com os palcos. E daí pra sempre.

Claro, a vida é mesmo assim. Mas, em que pese a no "dom que recebemos", há tons mais escuros do que em geral as pessoas podem desconfiar.

Não se trata aqui de fazer uso daquele velho chavão preconceituoso em que músicos aparecem destinados a minguarem na mais tenebrosa miséria. Claro que não. Trata-se da percepção nítida da (des)educação musical, do (des)comprometimento artístico, da (des)valorização da estética, do não reconhecimento do talento e da dedicação. Por fim, do sepultamento da possibilidade de se fazer arte.

Assim é tratada a sensibilidade nessas terras: amesquinhadamente por todos. Das autoridades aos cidadãos. Nesse, ou no sentido inverso.

Artistas como Moacir Santos são praticamente extraditados. Vivem seu exílio como degredados da beleza cheios de coisas e invenções "difíceis" destinadas ao ostracismo eterno. Nossos grandes nomes não têm vez aqui. Reflita comigo: se os grandes não têm, que diremos dos pequenos ousados?

É músico? Quer ir além dos moldes das peças que ganham o suporte e aval das massas e da indústria? Então seu caminho é o do aeroporto internacional mais próximo. E isso não é de hoje. Nem de antes de ontem.

Um terrível crime. Onde se encaixa o mito do "povo musical"?

Talvez na obstinação do músico, queque se encarar tudo isso com alegria: a música é uma sina à qual me vejo predestinado (mesmo que pela teimosia). Vamos então. Que venham muitos outros anos, cds, lutas e vitórias...por favor.

Necessário mesmo é resgatar o caminho da nossa histórica criatividade; desenterrá-la de onde ela esteja.

Tarefa para todos. Assim sendo: mãos e ouvidos às obras!

Ama a vida e segue!
@galldino 

TALVEZ A CULPA DISSO TUDO SEJA DA " TPM-MUSICAL"... 



Deixe seu cometátio.Ele é fundamental.